Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção

Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção

Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção

Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção

Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção
Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção
Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção >

Como ouvimos

Existem três partes principais da orelha envolvidas no processo de audição: a orelha externa, a orelha média e e orelha interna.

O processo auditivo começa quando as ondas sonoras entram no pavilhão externo e caminham pelo canal auditivo até o tímpano, fazendo-o vibrar. Essas vibrações tocam os três ossículos da orelha média.

Esses ossículos fazem com que o som seja amplificado antes de entrar na orelha interna. Dentro da orelha interna existe a cóclea que é um órgão cheio de líquido e que contém milhares de células ciliadas. Quando as vibrações tocam a cóclea, faz seu fluído interno mover-se em ondas por toda sua extensão.

Conforme isso acontece aproximadamente 12.000 células ciliadas movimentam-se. A frequência e intensidade do som determina qual célula ciliada se moverá. A ação faz com que impulsos elétricos sejam enviados nervo central para que o cérebro processe a informação. Esses impulsos elétricos são a linguagem que o cérebro consegue entender e converter em sons com significado.

Gostou? Então compartilhe!
Fale conosco