Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção

Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção

Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção

Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção

Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção
Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção
Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção Aparelhos Auditivos BH, Aparelhos Auditivos em BH, Aparelhos Auditivos em Belo Horizonte, Aparelhos Auditivos Baratos, Aparelhos Auditivos Promoção >

Blog

Conheça os graus de perda auditiva

Publicado dia 1/11/2017 arquivado na categoria Blog
Gostou? Então compartilhe!

A deficiência auditiva pode atingir qualquer pessoa, em qualquer idade e fase da vida, variando também o grau da perda. Entre “ouvir bem” e “não ouvir nada”, existem alguns níveis de perda auditiva, que podem ser classificados em:

  • leve,
  • moderada,
  • severa
  • e profunda.

A maior parte das pessoas são diagnosticadas com perda auditiva leve ou moderada.  Por isso, é importante conhecer os graus e tipos de perda para saber reconhecer quando há algo de errado com a sua audição.

 

Para uma audição ser considerada normal, ela deve estar em torno de 20 decibéis (dBNA), ou seja, permitindo que todos os sons da fala e a associação da fala com a audição sejam assimilados, possibilitando o desenvolvimento das habilidades auditivas e de linguagem. Dessa forma, valores acima de 25 dBNA, já podem ser considerados como perda auditiva. Confira a definição de cada grau:

  • Leve (26 a 40 dBNA): o paciente escuta bem os sons das vogais, mas o som de algumas consoantes — como F, K, P, S e T — podem estar inaudíveis, assim como outros ruídos como por exemplo, o tique-taque do relógio;
  • Moderado (41 a 70 dBNA): o paciente não ouve bem quase nenhum som da fala no nível de voz natural, sendo preciso falar mais alto para que ele ouça. Na prática, podemos relacionar essa perda com os sons fortes como por exemplo, o choro de um bebê ou o ruído de um aspirador de pó. Neste grau, a comunicação já fica bastante limitada;
  • Severa (71 a 90 dBNA): o paciente não ouve nenhum som de fala e poucos sons são percebidos como por exemplo, o latido de um cachorro, as notas graves de um piano ou o toque de um telefone em volume máximo;
  • Profunda (maior que 91 dBNA): o paciente não ouve nenhum som de fala e pouquíssimos sons do ambiente, como o de um helicóptero, uma motocicleta e uma serra elétrica. Esses são os candidatos a realização do implante coclear.

 

Independente da causa e do grau da perda auditiva, ela se enquadra a um dos quatro tipos de deficiência auditiva conhecidas: Condutiva, Sensorioneural, Mista e Neural.

 

Por isso, se começar a notar a televisão alta demais, sentir dificuldades de escutar o que as pessoas dizem ou parecer que tem um zumbido constante no ouvido, não ignore, pois estes são alguns sintomas de perda auditiva. Procure um fonoaudiólogo para um diagnóstico, feito por meio de um exame preventivo chamado audiometria.

 

O objetivo deste exame é avaliar a capacidade auditiva do paciente, assim como sua habilidade de interpretar sons. É possível também identificar quaisquer anormalidades e, a partir do resultado, o profissional pode orientar o paciente sobre as medidas preventivas ou tratamentos mais adequados para cada caso.

 

Continue acompanhando nossos conteúdos para saber mais sobre a perda auditiva!

Gostou? Então compartilhe!
Fale conosco